Um dia especial

Ouça este conto erótico narrado:

Disponível apenas para assinantes! Assine Já

Eu e a Rebeca estamos namorando há 1 ano e meio, mas ainda não transamos. Ela vive dizendo que quer se guardar, que prefere deixar pra depois do casamento por uma questão de respeito à família e aos pais dela.

Eu, que gosto muito dela atendi ao pedido por todo esse tempo, mas ultimamente está cada vez mais difícil. A gente começa a se beijar, avança bastante, toca um no outro mas não vai muito além disso. Uma pegação forte, que ela impede de ir pra frente por medo, sei lá…

Então, comecei a tentar convencer a Re de um tempo pra cá e acho que estou perto de conseguir o que eu quero. Ela é virgem ainda e seria incrível poder ser o primeiro homem da vida dela.

Semana passada a gente começou a namorar quando estávamos sozinho aqui em casa e ela chegou a me masturbar por alguns minutos. Foi incrível e estamos a um passo de fazer sexo logo, mas parou por aí.

Mandei uma mensagem pra ela: “To com muita saudade de você, queria seu corpo, queria você. Hj a sdd ta pior e eu fico lembrando de quando a gente tava sozinho em casa e vc bateu uma pra mim e eu uma pra vc. eu adorei e queria muito que a gente transasse. to falando pra vc q n tem nada demais em fazer sexo antes do casamento, n muda nd”

Ela respondeu com um “n sei” e não me disse mais nada. Acho que ficou brava comigo por tanta insistência. Então fui dormir.

Quando acordei, vi que tinha uma mensagem dela: “amor, eu pensei melhor e acho que to preparada. vem na minha casa hoje de tarde, meus pais não vão estar em casa.”

Eu fiquei feliz da vida! Fiquei pensando nisso o tempo inteiro, mal consegui almoçar. Então passei na farmácia e comprei uma camisinha especial. Depois, pedi um uber em direção a casa dela no horário combinado e não conseguia conter minha animação.

Chegando lá, ela me recebeu com um beijo e estava linda, lindíssima, Ela colocou a roupa que eu mais gosto. Um shorts jeans bem curtinho e uma regata rosa de linho macia. Eu fiquei excitado só de ver ela, mas me contive.

Sentamos no sofá e ela disse pra vermos um filme. Eu confirmei que sim e depois de algum tempo procurando, dei a ideia daquele último filme picante que tinha lançado, com a intenção de dar uma ideia, claro. Eu tinha segundas, terceiras e quartas intenções e ela sabia.

— 365 dias, né? Pode ser. Uma amiga minha falou que tem bastante cenas de sexo.

Rimos juntos e colocamos o filme. Não vou mentir, ele era bem ruim, mas servia. Nos aconchegamos perto um do outro, olhando para a TV. Não tinha dado nem 10 minutos de filme e já tava rolando uma das cenas. 

Olhei pra ela pra ver se ela dava algum sinal e ela colocou a mão no meu pau sobre a calça. Era o sinal que eu estava esperando. Então, começamos a nos beijar, bem lentamente. Eu não queria desperdiçar o momento e ela queria algo especial também.

A coisa foi esquentando e a gente foi tirando nossas roupas aos poucos. Tirei o sutiã dela e beijei seus peitos com vontade, passando a língua sobre o bico e lambendo em volta. Ela dava pequenos gemidos e eu sabia que precisava continuar. Fiquei por um tempo e coloquei a mão dentro da calcinha dela. Ela estava absurdamente molhada, uma delicia! Então fiquei massageando ela e bati uma siririca bem gostosa e ela gemendo, bem bem alto.

Por enquanto ela ainda não tinha feito nada demais comigo a não ser tirar minha camisa, mas eu estava lá pra fazer um dia legal pra ela. Ela então me interrompeu e por um momento achei que íamos novamente parar por ali. Me enganei. Ela me jogou no sofá, abaixou minha calça e me pagou um boquete por alguns minutos.

Era chegada a hora. Levantei, levei ela para o quarto e tirei a roupa dela. Coloquei a camisinha e enfiei dentro dela bem devagarzinho.

— Se doer, você me avisa que eu paro.

Ela confirmou com a cabeça e eu continuei metendo devagar.

Ela fez algumas caras de dor, mas não pediu para parar. Percebi que tinha sangrado um pouco no lençol, mas só ia me preocupar com isso depois.

Aumentei a velocidade e logo ela estava gemendo gostoso pra mim. Algumas posições não deram certo de primeira, mas fizemos tudo o que tivemos vontade naquele dia. Eu comi ela de quatro, de lado, em pé, no banheiro e na sala.

Os pais dela foram viajar e passamos o melhor final de semana até agora. Agora que deu certo, vamos transar todos os dias, se depender de mim.

Outros contos...

Comentários (0)

Somente assinantes podem deixar comentários!

Assine ou faça login para poder comentar.
21
Atrações
143
HQs
141
Atrizes
517
Vídeos
4855
Fotos
...